Início Artigos Eu Sou - a porta
Eu Sou - a porta Imprimir E-mail

O cap. 10 de João é bem conhecido. Seja porque fala do Senhor como Pastor, dos salvos como ovelhas ou do povo de Deus como rebanho, é um capítulo cativante.

Duas vezes neste capítulo o Senhor Se apresenta como a porta. Primeiro Ele afirma ser a porta das ovelhas (v. 7), depois Ele explica esse pensamento mostrando o que quer dizer com isso (v. 9). Repare neste último versículo três coisas que Cristo, como a porta, proporciona àqueles que se tornam Suas ovelhas.

a) Salvação – “se alguém entrar por mim, salvar-se-á”. A primeira e grande necessidade de uma ovelha é de salvação. Deixada sozinha, a ovelha não consegue salvar a si mesma. Ela morre se não estiver sob os cuidados de um pastor.

A mesma verdade pode ser dita de todo ser humano. “Quem poderá pois salvar-se?” (Mt 19:25). Não há ninguém que consiga salvar a si mesmo. Por isso, todo aquele que entra pela porta (crendo em Cristo), recebe o que não pode conseguir por sua própria capacidade: a salvação da alma.

b) Segurança – “entrará e sairá”. Entrar e sair não quer dizer que a ovelha vem para o Pastor e depois o abandona. Quer dizer que ela tem liberdade e segurança. Do lado de dentro da porta, ninguém pode tocá-la. A porta a protege. Do lado de fora, ela está no mundo, mas o Pastor está ao lado, protegendo-a de qualquer predador.

c) Sustento – “achará pastagens”. Quanto alimento farto e nutritivo! Repare que a palavra “pastagens” está no plural (versões AT, ARC). Os lugares para onde a porta conduz são ricos e variados. À medida que um salvo estuda sua Bíblia, encontra alimento em todas as páginas e encontra Cristo em todos os alimentos dessas páginas.