Início Artigos Eu Sou - ressurreição e vida
Eu Sou - ressurreição e vida Imprimir E-mail

A morte é, sem dúvida, o visitante menos desejado que qualquer família gostaria de receber. Ela chega quando ainda se tem muitos planos pela frente (Lc 12:16-20). Não respeita classe social – seja rico, seja pobre (Lc 16:19-22). Não respeita diferenças de sexo ou idade – pode ser jovem rapaz (Lc 7:11-14), pode ser pequena menina (Lc 8:41, 42). Além disso, a morte é forte (Ct 8:6). Os avanços da medicina conseguem apenas prolongar um pouco mais a vida, mas não conseguem evitar que a morte chegue, mais cedo ou mais tarde.

 

Olhando para as afirmações acima, o quadro é de desespero e dor. E é, infelizmente, a realidade do ser humano.

No entanto, o Senhor Jesus apresenta um quadro de Si mesmo que trás esperança e alegria para aquele que nEle crê. Veja suas afirmações em Jo 11:25 e 26 e repare um quadro lindo do que ocorrerá no arrebatamento, quando os salvos serão levados daqui:

a) “Eu sou a ressurreição” – para os salvos que estiverem mortos – “quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá”. Por ocasião do arrebatamento, milhões de irmãos queridos terão partido, uns há centenas de anos, outros há semanas ou dias. Mas para o Senhor nem a morte, nem o tempo, nem o estado de decomposição será impedimento para que Ele os ressuscite. Ainda que estejam mortos, viverão!

b) “Eu Sou a ... vida” – para os salvos que estiverem vivos – “E todo aquele que vive, e crê em Mim, nunca morrerá”. Quando o Senhor voltar, milhões de salvos estarão espalhados pela terra, vivos e crendo nEle. Estes não precisarão ressuscitar, porque nunca morrerão. Para eles é garantida a vida. “Nunca morrerá”.

Para o salvo, a morte pode vir de forma repentina ou esperada; pode levar o crente idoso ou a menina pequena; pode alcançar o pregador mais conhecido ou o cristão menos comentado. Mas para nós, os que cremos, a morte não consegue impedir a ressurreição, e não consegue ser mais forte que a vida.

“Onde está, ó morte, o teu aguilhão?” (I Co 15:55)