Início

Seja bem-vindo à versão antiga da Sala de Leitura virtual da Editora Sã Doutrina, que ainda mantemos para fins de pesquisa. Confira também nossa Sala de Leitura atual. Para comprar nossas publicações, visite nossa Loja Online.

“Estou Pronto” Imprimir E-mail

"O Caminho" nº14

“Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. E assim, quando está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho...” (Rom. 1:14-15).

Lendo estes dois versículos, podemos dizer, com respeito a Paulo, que ele era um devedor, pronto a pagar sua dívida a todos.

Leia mais...
 
Duas perguntas importantes Imprimir E-mail

Mateus 16:13-17 registra um dos momentos particulares de ensino entre o Senhor e Seus discípulos. Nesta ocasião, ele fez duas perguntas a eles. A primeira delas é abrangente, a segunda é pessoal.

 

Leia mais...
 
Parábola do Pescador Imprimir E-mail

"O Caminho" nº17

Havia um grupo de pessoas que se chamavam “pescadores”. Havia também muitos peixes nas águas do lugar onde estes pescadores moravam, nos rios, nos lagos, e no mar. E estes peixes estavam com fome.

Leia mais...
 
O Discipulado Cristão Imprimir E-mail

"O Caminho" nº13

Leitura bíblica: João 15:13-20 e Lucas 14:25-33

Este é um assunto de magna importância para o cristão. Nem todos têm um comportamento digno como crentes, em grande parte pela falta de compreensão do fato de que ao converterem-se ao Senhor Jesus Cristo abraçaram a carreira do discipulado. Para um melhor entendimento deste estudo, subordinamo-lo às seguintes divisões.

Leia mais...
 
Deus o Provou Imprimir E-mail

A vida de Abraão é surpreende e cheia de lições, mas talvez a hora mais solene tenha sido a ocasião em que teve de oferecer seu filho. Naquela ocasião “provou Deus a Abraão” (Gn 22:1).

Aquele pai deve ter sentido um golpe profundo nesta hora, mas é de surpreender sua disposição: “Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada ... e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera” (Gn 22:3). Deus mandou, Abraão atendeu!

Quando o Senhor nos prova, nos dá a graça necessária para obedecer. Se por um lado ficamos surpresos com o tamanho do pedido do Senhor, podemos ficar mais surpresos ainda com o tamanho da sua graça nos sustentando nestas horas!

 
Salmo 119:89-96 Imprimir E-mail

"O Caminho" nº18

Algumas características da Palavra de Deus, extraídas do Salmo que tanto fala dela.

Leia mais...
 
Filhos de Deus Imprimir E-mail

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no Seu nome” (João 1-12).

Leia mais...
 
Dez Dias, Dez Vezes Imprimir E-mail

Daniel e seus companheiros decidiram não comer das iguarias do rei. Para isso, pediram que fossem experimentados por dez dias, comendo apenas legumes e tomando água (Dn 1:12).

Por certo, dez dias seriam bem pouco tempo para que estivessem em melhor condição do que seus companheiros, mas o caminho da obediência é  trilhado pela fé.

No final, eles estavam não só mais saudáveis do que os demais, mas mais sábios. Deus lhes deu a graça de estar dez vezes mais sábios (Dn 1:20). A sabedoria deles foi à medida da sua obediência.

O quanto você tem sido obediente?

 
Extremos perigosos Imprimir E-mail

"O Caminho" nº12

Não é apenas o abandono da verdade que é perigoso; mesmo seguindo-a, um homem pode se desviar do caminho certo. Quando ele toma somente parte da verdade, e faz disto seu único guia, ele caminha para um extremismo que é tão perigoso quanto a rebeldia contra a verdade (às vezes, até mais perigoso, porque tem aparência de piedade).

Leia mais...
 
Uma Viva Esperança Imprimir E-mail

Quando um ente querido dentre os incrédulos morre, é uma situação quase desesperadora. O descrente se entristece profundamente, pois não tem esperança (I Ts 4:13).

Nós, porém, os que cremos, ainda que seja necessário estar por um pouco contristados com varias tentações, nos alegramos grandemente, por causa da viva esperança que há em nós pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos (I Pe 1:3-6).

Em relação a morte, não precisamos ficar desesperados. Se morrermos, ressuscitaremos, assim como Cristo ressuscitou.

Bendito seja Deus por nos ter dado uma esperança, uma viva esperança!

 
Bem Recomendado! Imprimir E-mail

Poucas pessoas são tão bem recomendadas quanto Timóteo. Paulo escreveu aos filipenses falando sobre ele e seu serviço recomendável (Fp 2:19-23). Neste trecho, aprendemos sobre:

  • Altruísmo – Timóteo não buscava seu próprio interesse, mas o dos outros (vs. 20, 21).
  • Aprovação – Timóteo tornou-se experiente e recomendável com o tempo (v. 22).
  • Assistência – Timóteo serviu junto a Paulo no Evangelho como filho ao pai (v. 22).

Como precisamos de homens assim! Como precisamos ser assim!

 
Estudos - Romanos e Efésios Imprimir E-mail

Estudo nas Cartas aos Romanos e Efésios

Assuntos: Romanos - Capítulo 12
Pregador: Terry Blackman
Data: Novembro de 2006
Categoria: Série
Áudio: Ruim na 1ª pregação / bom nas demais
Link: Romanos 12
 
Eu Sou - caminho, verdade, vida Imprimir E-mail

“Disse-lhe Jesus: Eu Sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim” (Jo 14:6).

O versículo acima apresenta mais uma das ocasiões em que o Senhor fala de Si mesmo como “Eu Sou”. Neste contexto, Ele é o caminho, a verdade e a vida. Vários comentários importantes, e lições interessantes têm sido tiradas dessas palavras. Uma das coisas interessantes neste versículo é contrastá-lo com as três personagens de Jd v. 11.

 

Leia mais...
 
Eu Sou - eternidade Imprimir E-mail

O Evangelho de João registra várias ocasiões quando o Senhor Jesus disse de Si mesmo: “Eu Sou”. Este é um título divino, que descreve a eternidade de Deus. Jo 8:58 é uma dessas ocasiões. O Senhor disse: “Antes que Abraão existisse, Eu Sou”. Considere estas palavras sob dois pontos de vista.

Leia mais...
 
Se Tu Podes Crer... Imprimir E-mail

O pai, desesperado pela situação lamentável do filho, fica decepcionado com os discípulos. Embora tivessem tentado, os discípulos “não puderam” resolver o problema do menino (Mc 9:18).

Com o mesmo sentimento de frustração e incredulidade, o homem diz ao Senhor: “Se Tu podes fazer ...” (Mc 9:22). Suas palavras evidenciaram sua falta de confiança plena no Senhor.

Se tu podes crer ...”, respondeu o Senhor. Indiscutivelmente o Senhor podia resolver o problema daquele pai, mas ele estaria disposto a confiar?

Ah, como somos assim! Cremos no Senhor para nos dar a salvação, mas não temos confiado para as outras necessidades da vida.

“Senhor, ajuda a minha incredulidade” (Mc 9:23, 24)!

 
O ministério dos anjos - seu auxílio Imprimir E-mail

Por vezes alguém se flagra pensando no privilégio que seria se fosse um anjo. Poder estar sempre na presença de Deus, ver o Céu, estar acima das adversidades desta vida, etc. Além disso, uma breve comparação entre os anjos e os homens mostra que os anjos são, naturalmente, “maiores em força e poder” (I Pe 2:11). Como seria bom ser assim!

Leia mais...
 
Aprendendo a Servir II Imprimir E-mail

Antes de ser “muito útil para o ministério” (II Tm 4:11), Marcos acompanhou Paulo e Barnabé numa viagem para pregação do Evangelho, mas no meio do caminho resolveu voltar para casa (At 13:13). Depois, Paulo e Barnabé discutiram sobre levar ou não esse servo com eles (At 15:37, 38).

Anos mais tarde, Marcos escreveu o Evangelho que mais descreve o Senhor Jesus como Servo. Por certo, Deus ensinou a Marcos que fracasso não deve ser motivo para desistir do serviço.

Se no começo da sua vida cristã você fracassou na realização de alguma obra para Deus, não desista. Você ainda é um servo.

 
Enganoso Coração Imprimir E-mail

O coração é enganoso (Jr 17:9). Quando pensamos que o conhecemos, somos surpreendidos por mais um de seus enganos. O apóstolo Pedro é um exemplo disso.

Pedro estava disposto a se identificar com o Senhor em qualquer situação, fosse para ir preso, fosse para morrer pelo Senhor (Lc 22:33; Jo 13:37). Mas naquela mesma noite tudo mudou. Aquele que afirmou que nunca negaria o Senhor (Mt 26:35), O negou três vezes!

Pedro não tinha sido falso. Na sua sinceridade realmente queria nunca ter negado o Senhor, mas não conhecia seu próprio coração!

O coração é capaz de levar às emoções mais altas e às decepções mais profundas! Feliz é aquele que entrega seu coração a Deus, pois só Ele o conhece (Jr 17:9-10).

 
A Igreja em Sardes Imprimir E-mail

A igreja em Sardes (Ap 3:1-6) sofria de um mal muito comum, hoje – aparência. O seu nome era de quem vive, mas sua realidade era de quem está morto.

Diante dos homens era uma igreja cheia de vitalidade; diante de Deus, suas obras não era perfeitas (v. 2). O que os homens aprovavam, Deus rejeitava. Como é solene esta verdade!

Podemos estar envolvidos em inúmeras atividades espirituais, demonstrando nome de quem vive, mas os aplausos dos homens não são garantia da aprovação de Deus!

Convém ter cuidado!

 
Ver Para Crer II Imprimir E-mail

O mundo tem muitas filosofias. Entre elas, costuma-se dizer: “É ver para crer!”. Se não for palpável e visível, não crêem que existe. Primeiro querem ver, depois decidirão crer.

Na Bíblia, a verdade é outra. O Senhor Jesus disse à Marta, irmã de Maria e Lázaro: “ ... se creres, verás a glória de Deus” (Jo 11:40). Primeiro ela deveria crer, depois iria ver.

Há muitos exemplos de coisas e pessoas que não vemos, porém cremos. O Senhor é um exemplo. Nunca vimos o Senhor, mas O amamos (I Pe 1:8). Não O vemos agora, é verdade, mas cremos que O veremos como Ele é (I Jo 3:2)!

A incredulidade precisa ver; a fé simplesmente crê!

 
Nenhum Bem nos Falta Imprimir E-mail

Alguém pode dizer: “eu não tenho nenhum bem”. Quem diz isto, normalmente está se referindo a falta de abundância e não à uma real necessidade. Se temos o alimento quotidiano, se temos com o que nos vestir ou onde dormir, então isso é suficiente. E tudo isso provém do nosso Pai celestial.

Leia mais...
 
Cuidado Com Os Olhos! Imprimir E-mail

É difícil explicar a razão, mas normalmente o que vemos causa grande influência no nosso comportamento, tanto no aspecto positivo quanto no negativo. Pensando no aspecto negativo, Davi afirmou: "Não porei coisa má diante dos meus olhos ..." (Sl 101:2).

Principalmente nós, que somos jovens, precisamos ter cuidado com o que colocamos diante dos olhos. O que usamos como meio de comunicação e informação, pode ser um veículo para o pecado.

Cuidado! Não coloque coisa má diante dos seus olhos!

 
O Evangelho de Marcos Imprimir E-mail

O Evangelho de Marcos apresenta o Senhor Jesus como Servo. Comparando este Evangelho com Is 42:1-4, aprendemos algumas verdades que são vistas neste Evangelho:

  • Is 42:1 – A Sua posição: é um Servo eleito (Mc 16:19).
  • Is 42:2, 3 – A Sua paciência: é um servo que não se eleva; espera ser exaltado (Mc 10:45).
  • Is 42:4 – A Sua prática: é um servo que pratica a equidade (Mc 12:13-17).

Muitos homens foram e outros continuam sendo servos dedicados de Deus, mas nenhum é como o Servo de Jeová.

Se você quer ser servo de Cristo, precisa aprender com Ele mesmo!

 
A 2ª Epístola aos Coríntios Imprimir E-mail

À semelhança da primeira, a Segunda Carta aos Coríntios foi escrita em reposta a um relato recebido, desta vez por Tito (II Co 7:6, 7).

Se na primeira carta os avisos eram quanto aos problemas da igreja, nesta segundo os avisos são quanto aos perigos que a igreja corria. Eles se arrependeram de seus erros, mas precisavam ter cuidado para não ser seduzidos novamente (II Co 11:3).

Se você se arrependeu de algo errado que tenha feito, é muito bom. Mas tome cuidado! Satanás não está arrependido de ter feito você pecar!

 
Lições Práticas do Cântico dos Cânticos Imprimir E-mail

“O Caminho” nº 11

O pequeno livro de Cantares de Salomão deve ser um dos mais negligenciados na Bíblia. Poucos o lêem, e, consequentemente, poucos o entendem. Para muitos, nada mais é senão uma canção de amor. Para outros, é um livro incompreensível. Para aquele, porém, que percebe e recebe a sua mensagem, este livro é o mapa que nos mostra o caminho aos pastos verdejantes do Pastor (1:7, 8), e daí para a sala de banquete do Rei (2:4), e então para as vinhas de serviço do Senhor (7:11–13).

Leia mais...
 
Nomes bíblicos do povo de Deus (III) Imprimir E-mail

"O Caminho" nº20

O corpo de Cristo

"Vós sois o corpo de Cristo ..." (I Cor. 12:27). O que significa este nome? Como ele se aplica  a uma igreja local?

Leia mais...
 
O Partir do Pão Imprimir E-mail

"O Caminho" nº19

O texto abaixo, adaptado de um livro em inglês, descreve uma reunião para o Partir do Pão, a celebração da Ceia. Reuniões como esta acontecem todo primeiro dia da semana em milhares de locais diferentes no mundo. Esta descrição, é claro, não pretende ser um guia para a celebração da Ceia, mas poderá ser útil para alguns que nunca viram esta reunião celebrada na simplicidade com a qual a Palavra de Deus a apresenta. Cada detalhe mencionado deve ser comparado com as Escrituras.

Leia mais...
 
Judas Iscariotes Imprimir E-mail

A Bíblia nos apresenta um dos doze discípulos que protagonizou a maior traição relatada até hoje, o qual foi companheiro e amigo do Senhor Jesus por um longo período, e teve a oportunidade de conhecer o próprio Salvador, e Dele aprender verdades preciosas que o salvariam da condenação eterna.

Leia mais...
 
Pela fé - Davi Imprimir E-mail

Davi é o décimo quinto nome mencionado em Hebreus 11 (v. 32), entre aqueles que fizeram muitas coisas pela fé. Seu nome quer dizer “amado”, e era exatamente assim que o povo o considerava. Veja três razões:

Leia mais...
 
Ver Para Crer I Imprimir E-mail

O mundo tem muitas filosofias. Entre elas, costuma-se dizer: “É ver para crer!”. Se não for palpável e visível, não crêem que existe. Primeiro querem ver, depois decidirão crer.

Na Bíblia, a verdade é outra. O Senhor Jesus disse à Marta, irmã de Maria e Lázaro: “ ... se creres, verás a glória de Deus” (Jo 11:40). Primeiro ela deveria crer, depois iria ver.

Há muitos exemplos de coisas e pessoas que não vemos, porém cremos. O Senhor é um exemplo. Nunca vimos o Senhor, mas O amamos (I Pe 1:8). Não O vemos agora, é verdade, mas cremos que O veremos como Ele é (I Jo 3:2)!

A incredulidade precisa ver; a fé simplesmente crê!

 
O Espetáculo! Imprimir E-mail

No Evangelho de Lucas há uma palavra que ocorre uma única vez no NT – toda a multidão “se ajuntara a este espetáculo” (Lc 23:48).

Sem dúvidas, muitos dos que ali estavam se ajuntaram para ver um espetáculo! Naqueles dias, os dias da páscoa, tudo era festa. Soldados romanos zombavam, judeus escarneciam, outros choravam batendo nos peitos...

Mas havia outras cenas neste espetáculo. O véu do templo se rasgou de alto a baixo, sepulcros se abriram, mortos ressuscitaram e entraram na cidade, houve trevas por três horas, ocorreu tremor na terra, pedras foram fendidas....

No meio de um espetáculo, Sansão matou muito mais na sua morte do que na sua vida (Jz 16:25, 30); por meio de um espetáculo, Cristo garantiu vida a muitos mais com a Sua morte e ressurreição (Ap 5:9).

Foi de fato um espetáculo, mas um solene espetáculo!

 
Pela fé - Sansão Imprimir E-mail

Sansão é o décimo terceiro nome mencionado em Hebreus 11 como os que fizeram alguma coisa pela fé (v. 32). Comparando sua menção aqui com o relato de sua vida em Jz 13-16, podemos perceber três coisas principais em sua vida.

Leia mais...
 
Poder e Paciência na Criação Imprimir E-mail

Deus criou todo o mundo em sete dias (Gn 2:1)!

Por um lado, ficamos maravilhados com o Seu poder (nenhum de nós conseguiria fazer uma obra tão esplêndida em tão pouco tempo!). Por outro, ficamos impressionados com a Sua paciência (o Senhor poderia ter criado tudo num só momento, mas preferiu criar por etapas).

Há circunstâncias na vida em que gostaríamos de ser poderosos para mudar tudo ...

É exatamente nestas horas que precisamos ser pacientes!

 
Para Que Não Pequeis Imprimir E-mail

Quando João escreveu a sua primeira carta, sabia da natureza de pecado que habita nos irmãos e da prática que ainda é realidade em suas vidas (I Jo 1:8, 10). Embora sendo habitação do Espírito, temos uma natureza pecaminosa. Embora com novo andar, vez por outra pecamos.

Isto, não quer dizer, é claro, que precisamos nos entregar ao pecado. “Estas coisas vos escrevo, para que não pequeis”, disse João (I Jo 2:1). É verdade que temos uma natureza tendenciosa ao pecado, mas a Bíblia pode nos livrar de continuar  pecando (Sl 119:9). Quanto mais lemos a Bíblia, mais longe do pecado ficamos. Mas cuidado! O contrário também é verdade!

 
Herdeiros da Promessa Imprimir E-mail

O escritor aos hebreus exorta aos seus leitores para não serem negligentes, mas imitadores dos que “pela fé e paciência herdam as promessas” (Hb 6:12).

Nesta mesma carta aos hebreus, o escritor dá muitos exemplos de homens que, pela fé, “venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram as promessas ...” (Hb 11:33). Foram homens que simplesmente creram, mesmo sem ter visto o que lhes tinha sido prometido.

Mas como chegaram a alcançar as promessas? Pela fé e paciência! A fé é a disposição de crer; a paciência é a disposição de esperar.

Os nomes e feitos desses homens não foram deixados ali por acaso. Devemos ser seus imitadores. Talvez não sejamos um deles, mas podemos fazer o que eles fizeram!

 
Será Que Cremos? Imprimir E-mail

Por várias vezes o Senhor Jesus falou sobre Sua morte e ressurreição, mas os discípulos não entenderam o que isso queria dizer  (Mc 9:30-32; 10:32-34, etc).

Quando estas coisas aconteceram, Maria Madalena contou que Ele havia ressuscitado, mas eles não creram. Depois, mais dois discípulos confirmaram a mesma verdade, mas também não creram (Mc 16:9-13).

Quando, porém, o próprio Senhor apareceu a eles, “lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que O tinham visto já ressuscitado” (Mc 16:14).

Como será vergonhoso se deixarmos para crer em tudo o que a Bíblia diz somente quando o Senhor voltar! 


 
Sacrifício e Sujeição no Serviço Imprimir E-mail

Em Gn 22 aprendemos com Isaque algumas lições espirituais do que Deus espera de nós.

c) Sacrifício (vs. 9, 10). Até aquele momento, não havia cordeiro ali, o próprio Isaque seria o sacrifício (veja Rm 12:1, 2).

b) Sujeição (v. 9). Isaque não questionou o que seu pai estava fazendo, apenas se sujeitou.

a) Serviço (vs. 5, 6). Isaque não iria fazer o serviço principal, mas sua participação na adoração era garantida.

Em Gn 22 aprendemos com Isaque algumas lições espirituais do que Deus espera de nós.

Servir a Deus também requer estar sujeito à Sua vontade e sacrificar a si mesmo por Sua causa!

 
Os Prejuízos do Engano Imprimir E-mail

Juntamente com sua mãe, Jacó enganou seu pai para ser abençoado (Gn 27). O plano que elaboraram deu certo, e ele saiu da presença de Isaque, com a bênção que desejava.

Porém, nem Jacó, nem Rebeca, sua mãe, esperava que aquele engano lhes custasse tão caro. Seu irmão desejou mata-lo, e ele teve que ir embora. Provavelmente ele nunca mais viu sua mãe em vida. No final, acabou descobrindo que enganou a si mesmo, tendo mais prejuízos do que vantagens.

O engano pode até trazer algum prazer agora, mas não deixa de ser um pecado que manifestará seu prejuízo.

Ninguém deseja ficar junto ao enganador (Sl 101:7). Isto por si só já é um prejuízo!

 
O Senhor é o Meu Pastor Imprimir E-mail

Um breve comentário sobre o Senhor Jesus Cristo, o Bom Pastor.

Leia mais...
 
O perigo das tradições Imprimir E-mail

"O Caminho" nº20

Um apelo para que, com sinceridade, possamos testar tudo unicamente pelo prumo da Palavra do Senhor.

Leia mais...
 
Três homens maus Imprimir E-mail

Os três homens mencionados em Jd v.11 são ilustrações claras e tristes de pessoas que receberam privilégios, mas preferiam rejeitar. Caim, Balaão e Coré foram homens que tiveram alguma ligação com coisas espirituais. Caim levou um sacrifício para adorar a Deus. Balaão era um profeta. Coré era levita.

Leia mais...
 
Pela Fé Entendemos Imprimir E-mail

O Universo é um sistema complexo e maravilhoso. Quanto mais estudamos a seu respeito, mais nos vislumbramos com as descobertas!

No entanto, sábios e céticos, durante séculos, têm levantado teorias sobre como o mundo foi criado. Quanto mais levantam teorias, tanto mais permanece a incerteza.

Nós, porém, não precisamos ficar perturbados: "Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados ..." (Hb 11:3).

Embora o Universo seja complexo demais para ser explicado pelo raciocínio humano, pela fé entendemos o que céticos recusam crer!

 
Três Dias de Viagem Imprimir E-mail

Para cumprir a vontade do Senhor, tanto Abraão quanto o povo de Israel teriam que viajar por três dias (Gn 22:4; Ex 5:3). Três dias seria tempo suficiente para duas coisas: distância e disposição.

  1. Distância. Eles deveriam se distanciar de tudo que lhes roubasse a atenção. Quanto mais distante do mundo e suas atrações um servo de Deus estiver, maior condição terá para servir.
  2. Disposição. Eles teriam tempo para pensar na responsabilidade que teriam daqui para frente. Quanto mais o tempo passa, maior é o teste da disposição que um servo tem.

Durante o caminho, muita coisa tenta desviar a atenção do servo do Senhor. Nestas horas, quanto mais distante e disposto você estiver, maior será a sua resistência.

 
Eu Sou - suficiência Imprimir E-mail

Um dos textos mais bem conhecidos do NT é Jo cap. 4. Em pouco espaço, a vida, os anseios e as necessidades da mulher samaritana são expostos e satisfeitos. Mais do que isso, porém, encontramos neste contexto mais uma das ocorrências de “Eu Sou”.

Leia mais...
 
O Evangelho de Mateus Imprimir E-mail

O Evangelho de Mateus apresenta o Senhor Jesus como Rei. Por ocasião do Seu nascimento aqui neste mundo, um rei gentio estava no trono: “Tendo nascido Jesus ... no tempo do rei Herodes” (Mt 2:1).

Assim como os reis da Terra, Herodes se levantou contra o Menino para o matar, mas a providência divina jamais permitiria isso. O Rei que Deus ungiu jamais pode ser vencido (Sl 2)!

Que honra saber que somos súditos deste Rei que Deus mesmo ungiu!

 
Pela fé - Gideão Imprimir E-mail

Depois de destacar vários nomes e os feitos fiéis dos servos de Deus no passado, o escrito aos Hebreus agora cita mais seis nomes sem dizer exatamente qual ponto de suas vidas está em evidência (Hb 11:32). Para não ir além do que está escrito, vamos apenas tentar relacionar o significado dos nomes a algum feito de fé das pessoas citadas aqui.

Leia mais...
 
Pela fé - Jefté Imprimir E-mail

Jefté é o décimo quarto nome mencionado em Hebreus 11 (v. 32). Foi um dentre os muitos homens e mulheres que realizaram grandes feitos pela fé. O nome Jefté quer dizer “opositor”, e há dois combates em sua vida que ilustram muito bem o tipo de oposição que ele enfrentou. Por outro lado, há duas qualidades pessoais nesse homem que precisam ser notadas.

Leia mais...
 
A Igreja em Pérgamo Imprimir E-mail

O nome Pérgamo quer dizer “casamento” (ou, “mistura”) e é surpreendente ver o envolvimento desta igreja com o que é abominável (Ap 2:12-17)!

Ali era onde Satanás habitava e tinha o seu trono; alguns daquela igreja seguiam a doutrina de Balaão; outros estavam seguindo a doutrina dos nicolaítas (um sistema perigoso que divide os crentes em “cleros” e “leigos”, sem respeito aos dons espirituais).

No meio deste quadro triste, porém, encontramos Antipas, uma “fiel testemunha” do Senhor. Para este e tantos outros que tivessem a coragem de seguir seu exemplo, a promessa ao vencedor seria um grande incentivo.

Talvez não sejamos mortos, mas devemos ser tão fiéis quanto Antipas foi!

 
No Dia Seguinte... Imprimir E-mail

De uma forma exemplar, João deu testemunho a respeito de si mesmo (Jo 1:19-28). No outro dia, “o dia seguinte”, João deu testemunho a respeito do Senhor Jesus (Jo 1:29-34).

No dia anterior, sacerdotes e levitas haviam procurado João querendo saber quem era ele. Agora, João apresenta quem era Cristo.

Na pregação do Evangelho também é assim. Precisamos viver Cristo para poder pregar a Cristo. Um bom testemunho com a prática, dará autoridade para dar um bom testemunho com as palavras.

Se a minha vida não for condizente com a minha mensagem, a minha mensagem será tão infrutífera quanto a minha vida!

 
Aprendendo a Servir I Imprimir E-mail

O nome do servo Marcos aparece algumas vezes no NT. Pedro enviou saudações de Marcos aos seus leitores (I Pe 5:13), Paulo recomendou à igreja em Colossos que o recebesse (Cl 4:10) e na última de suas cartas afirmou que Marcos era “muito útil ao ministério” (II Tm 4:11). Além disso, este servo foi um dos únicos quatros escritores do NT que Deus usou para narrar parte da vida do Senhor Jesus. Ele é o autor do segundo Evangelho.

É surpreendente, no entanto, descobrir que um servo tão útil como Marcos um dia foi descrito como um “remador subordinado” (esta é a tradução literal da palavra grega huperetes, traduzida “cooperador” em At 13:5).

Os mais destacados servos que Deus usou, começaram seus ministérios de uma forma despretensiosa e humilde. Um exemplo digno de ser imitado!

 


Página 2 de 7